27.12.14

Capitulo 3


- Amor pelo amor de Deus eu não aguento mais! - Joe pensava que iria desmaiar. Demi não estava querendo mais parar de fazer amor. Mesmo depois de três orgasmos a mulher continuava insistindo para que continuassem pois a mesma não estava satisfeita.

- Joooe... eu senti tanta a sua falta, eu quero ter pelo menos uns trinta orgasmos. - Demi se aninhava ao peito do marido toda manhosa querendo sentir ele bater fundo dentro dela mais uma vez. Só que Joe não estava mais conseguindo nem pensar. Ele estava esgotado.

- Dem, eu prometo que quando eu estiver recuperado desse abuso eu te dou o máximo de orgasmos que eu poder. Podemos fazer maratonas todos os dias... - Demi o olhou revirando os olhos. Ela sabia que Joe ás vezes não dava conta do fogo que ela sentia.

- Amor, já te falei que não adianta você me prometer maratonas se não aguenta nem a quarta rodada. - Demi amava irritar Joe porque ele não conseguia ter a mesma energia que ela tinha na cama – Você já tinha que saber que quando casasse comigo ia ter que satisfazer minhas vontades e eu tenho muita energia...

- E bota energia nisso! - Joe observou aliviado quando Demi colocava de volta as suas roupas e se arrumando para logo poderem voltar para a cafeteria. - Você acabou comigo bebê.

- Eu sei meu amor! Agora vamos voltar para a cafeteria que a Selena e o Nick devem estar falando horrores sobre coisas que a gente estava fazendo nesse tempo. E o David já deve ter chegado. A Miley ia o buscar.

- Vamos logo. - Joe puxou Demi para um ultimo beijo antes de saírem do carro. Ele estava tão feliz dela ter o praticamente implorado e o obrigado a fazer amor com ela. Quando ele chegara ela demonstrara comportamentos tão diferentes e mesmo depois de terem deitados juntos ela não quis fazer amor com ele. Para um homem com Joe que já havia “broxado”, a esposa não querer ir para a cama com ele é horrível.

- Joe... eu estive pensando... - Demi começou uma conversa enquanto caminhavam de mãos dadas devagar até a cafeteria. - Hoje depois que eu fui no colégio do David, e eu realmente entrei lá na hora que um monte de alunos estavam circulando, eu percebi que mesmo os amigos do David não sabem quem eu sou. Tipo, quase toda a cidade me conhece por eu ser a sexóloga que é diretora geral do melhor hospital de Los Angeles e esposa da maior gastrônomo e dono de restaurante da Califórnia...

- Sinto muito orgulho quando você fala da sua profissão com tanto gosto e ainda mais por você ter conseguido o cargo de diretora geral mesmo não tendo sido respeitada por muitos. Mas o que isso te incomodou amor?

- Será que o David tem vergonha de mim? - Demi parou de andar e olhou para Joe com os olhos marejados. Ela não queria acreditar que o bebê dela tinha vergonha da mãe. - Ele nunca convidou nenhum amigo para ir lá para casa, nunca deixava eu entrar na escola para falar com os amigos deles... será que ele sente vergonha de me ter como mãe?

- Meu amor, porque você esta achando isso? O Dav te ama e sente muito orgulho de você. Assim como eu e toda a nossa família. - Joe a abraçou quando percebeu que a esposa estava prestes a desabar em lágrimas. - Não se preocupa com isso não. Você deve ter entendido errado. Talvez você possa conversar com ele e esclarecer.

- Mas... e se ele tiver realmente vergonha de mim Joe?

- Aí ele vai levar uns tapas meu. - Joe sorriu apenas só de ver Demi sorrir. Ela era tão especial para ele e mesmo já nos seus trinta e seis anos, Demi ainda mantinha o seu ar de menininha e ficava ainda mais quando estava perto de Joe. - Ele tem que entender que você faz o que você ama. Eu tive que aprender isso, e me orgulho hoje muito de você. O que seria de todas as esposas que tem maridos broxas se não existisse você como sexóloga? Esse mundo estaria cheio de mulheres depressivas e homens também. E o que seria de mim se eu não tivesse broxado e encontrado a melhor pessoa do mundo para me consultar e me fazer ter um orgasmo com as melhores mãos do mundo?

- E aí eu não teria me apaixonado por você e não teríamos transado como loucos e eu não teria engravidado do David. - Demi o deu um selinho ainda rindo.

- Não transamos como loucos. Fazemos amor como loucos. - Joe a abraçou e sussurrou no ouvido da esposa com um sotaque francês que a fez se arrepiar dos pés a cabeça e ficar ainda mais excitada. - “Est-ce que tu aimes le sexe?” (Você gosta de sexo?)

- Não entendi uma só palavra dessa frase mas sei que tem haver com sexo e acho melhor você deixar para me excitar quando chegarmos em casa, porque senão eu vou ser obrigada a te agarrar na frente do nosso filho, da Sel, do Nick e dos nosso sobrinhos.

- Promessas.... bebê... - Joe estava a pirraçando e Demi odiava isso. Ele iria pagar caro por já ter deixado ela ainda com desejo dele e ainda estava a provocando como se ela não tivesse a coragem de o agarrar na frente da família. Na verdade ela não tem coragem, ela teria se nem o filho dela nem os de Sel tivessem também.

Eles seguiram para dentro da cafeteria entre brincadeiras e sussurros e ao entrarem encontraram Selena e Nick se agarrando de um lado da mesa e Mike e Lisa abraçados um de cado lado de David. Joe e Demi sentaram na mesa e logo receberam olhares maliciosos de Nick e Selena. Até David olhou para eles dois desconfiado.

- Mãe, a senhora passou por algum tornado enquanto eu estava na escola? - Selena e Nick se acabaram de rir ao olhar para os cabelos de Demi e entenderem o que David queria dizer.

- Joseph!! E você nem me avisa! Que vergonha! - Demi deu um tapa bem forte no braço de Joe que também estava rindo da situação dela. Os cabelos negros de Demi estavam completamente bagunçados e com alguns fios para cima.

- Ah então foi o tornado Joseph Jonas!

- Filho querido, é melhor você parar a não ser que você não queria levar uns belos tapas. - Demi ficara estressada. É claro que ela não iria bater no filho. Ela nunca encostou um dedo em David, muito menos Joe. Ela no máximo colocava ele de castigo e o menino aprendia a lição sem precisar apanhar.

[…]

- Tem certeza de que eu não posso ficar em casa? Não estou me sentindo muito confortável em ir... - Demi terminara de vestir o longo vestido vermelho com a ajuda de Joe, mas mesmo se vendo tão deslumbrante naquele vestido, ela ainda não estava com coragem para poder encarar um jantar de negócios com o marido e seus futuros sócios.

- Amor, você está perfeita! Mais do que você já é. O que está te incomodando? - Joe virou Demi para que ela ficasse de frente para ele. De vez em quando Demi começava com as inseguranças e Joe se sentia horrível por mesmo fazer de tudo ele não conseguir tirar aquilo dela.

- Eu não me sinto adequada para esses jantares. E você sabe disso. - Treze anos de casados e apenas acompanhara Joe em alguns jantares mas mesmo assim ainda não se sentia feliz em sentar em uma mesa sob olhares maliciosos e invejosos de sócios de Joe e suas esposas. - Você sabe que eu gosto de sair com pessoas que falem verdades e que eu não detesto pessoas falsas. Toda vez tenho que fingir que eu vou no banheiro retocar maquiagem para poder me controlar para não dar respostas ousadas à aqueles seus sócios ou para aquelas prostitutas de esquinas que eles chamam de esposas.

- Por favor amor, só esse, é muito importante. É o primeiro que o David vai poder nos acompanhar. Ele está bem animado porque vai vestir smoking.

- Awn, eu vou ver se meu bebê precisa de ajuda.

Demi se animou na hora. Ela amava ver o filho todo arrumado porque ele ficava com cara de homem mais velho e bem mais bonito do que já era.

- Precisa de ajuda? - Demi abriu a porta depois de bater e ter a permissão do filho para entrar. David estava de cueca box sentado na cama jogando videogame.

- Nossa! Uau! Mãe, você está linda! - David a elogiava todos os dias, mesmo quando ela havia acabado de acordar e estava com o rosto inchado e com os cabelos bagunçados, David sempre a elogiava, mas Demi se sentia tão amada quando ele a elogiava e mantinha um olhar que demonstrava orgulho da mãe. - Se eu fosse o papai não deixava você sair assim tão linda. Os sócios dele vão te secar a noite inteira.

- Nem me fale nisso. Mas obrigada anjinho da mamãe. Vim te ajudar a se arrumar, o seu pai já está pronto e eu também. - David assentiu e com a ajuda da mãe se vestiu e em alguns minutos já estava pronto e muito ansioso para o jantar.

Seguiram para o restaurante de comida mexicana onde haviam marcado com os futuros sócios de Joe. Joe a cada minuto não parava de olhar e admirar a esposa. Ele sempre ficava sem acreditar como uma mulher poderia ficar cada dia mais linda a cada dia que passava.

Ao chegarem no restaurante Demi já fora logo chamando a atenção de todos, ela acompanhou Joe de braços dados com ele de um lado e o filho do outro. Mal chegaram na mesa onde já estavam os esperando Demi já se sentiu tonta e não acreditava no que estava vendo. Ou quem estava vendo.

- O que essa maluca esta fazendo aqui? - Demi sussurrou para Joe que a olhou confuso. De quem Demi estava falando. Demi apontou para a mulher sentada próxima de um dos sócios e segurava uma taça de champagne enquanto ria de algo que estavam conversando na mesa.

- Não acredito... - Joe sentiu Demi apertar a mãe dele com força. Com certeza Demi estava se segurando para não voar em cima dela e causar a maior confusão.

- O que foi mamãe? - Demi olhou para o filho e apenas sussurrou um “nada”. Ela lembrara de tudo o que aquela mulher lhe causara, todo o sofrimento, o medo, ela colocara o seu pequeno anjinho em perigo ao se envolver com um traficante e maniaco. Colocara a família dela em risco.

- Ela deveria estar em um hospital psiquiátrico! O que ela esta fazendo aqui Joe?

- Eu não sei. Parece que ela deu um golpe em um dos empresários.

Demi sentiu seu estomago revirar ao encontrar seu olhar cruzando com o da tal mulher. Ela os vira e se levantara da mesa para os cumprimentar como se nunca tivesse os visto na vida, ou melhor, se nunca tivesse os feito mal.

- Meu Deus! Esse é aquele bebezinho que eu conheci ainda pequeno? Como esta lindo e grande. Muito parecido com o pai. - David cumprimentou a mulher por educação. Percebera que havia algo de estranho entre ela e os pais.

- Demi. Você esta cada dia mais linda! - Falsa! Demi queria estrangular aquela mulher. E se Joe não estivesse segurando a mão dela com certeza ela já estaria com as mãos no pescoço da oportunista.

- O que você esta fazendo aqui? Fugiu do hospício? - A mulher revirou os olhos ainda de cabeça erguida, como se o que Demi falasse não intimidasse ela em nada. Mas era mentira. - E não toca em meu filho, se você encostar um dedo nele ou no Joe nesse jantar eu juro que eu faço a garrafa de champagne entrar em lugares que você nem imagina que caiba.

Demi respirou fundo para se acalmar um pouco. Joe afastou uma cadeira para Demi sentar depois de cumprimentar a todos sentados. Antes de sair com David que observava a mãe matar a mulher que agora não parecia ser mais desconhecida com os olhos, Demi deixou bem claro.

- Não pense que você vai se sair bem... assim que eu sair daqui eu procuro a policia para saber o porque de você não estar internada ou presa. E faço questão de contar os seus podres ao seu mais novo idiota que caiu em suas armadilhas. - Demi levou a mãe direita até o rosto da mulher e lhe deu dois tapinhas fracos, mas com uma vontade de deixar a marca de seus dedos no rosto da tal mulher. - Pensei que você soubesse que se brincar com fogo queima. Brinque comigo e de você não sobra uma grama de cinzas. Com licença Mancy.

----

DIVULGAÇÃO:
Love Of Neighbor
 
Estou super atrasada e com muita vergonha mas, Feliz Natal para vcs eu espero que vcs tenham tido um ótimo dia, e até logo. eu espero. Boas festas!!
 
"Save your advice, 'cause I won't hear
You might be right, but I don't care
There's a million reasons why I should give you up
But the heart wants what it wants"




9 comentários:

  1. feliz natal atrasadinho, e um próspero ano novo.
    Viiiiiiiiish, mancy voltou ein mahamhaja agora f****

    Demi uma hora nega, outra atiça, que mistério kajsksjakj to curiosa pra saber o que é, mas enfim..... Não acho que o Dav tem vergonha, acho que ele tenta não criar situaçoes constrangedoras pra mae ne?

    Demi não de uns tapa na mancy, transe com o Joe na frente dela, só n pode ter câmeras, que ai já viu ne?
    Ctz que alguém vai cismar com o Joe nesse jantar por causa da profissão da Demi... enfim bjs lua

    ResponderExcluir
  2. posta posta mais que eu to amando muito, beeijos

    ResponderExcluir
  3. NAO ACREDITO Q ESSA PUTA VOLTOU!!!! Mari to amandooo

    ResponderExcluir
  4. COMO ASSIM MANCY VOLTOU? KSKDMFPXMF,F AAAAAAAAH
    Meu Deus, quero ver agr, ela n vai parar de azucrinar Joe e Demi! Tinha achado q era a Dallas, nossa skskdkck
    Vai q né
    Ta perfeito, Mari!
    Posta logo!
    bjs, love u

    ResponderExcluir
  5. Simplismente mágico ;)
    Jemi tão perfeito, cheios de fogo em kkkk...feliz natal atrasado e ano novo adiantado kkkk...
    Simplismente encantador esse capítulo,não tem como não amar essa fic ❤️
    Super ansiosa para saber mais...
    Posta logooo
    Beijos diva magnífica 😍

    ResponderExcluir
  6. Boa madrugada Mari! Cap perfeito como todos os outros!Amo esse blog e a sua fic!!!
    Estou com raiva porque a Mancy voltou rsr ansiosa pelo próximo cap...bju!!

    ResponderExcluir
  7. Applause applause! A Demi sambou na cara da quenga da Mancy!!! Aaaee! Assim que eu gosto! Cara, eu fiquei com essa história do Dav na cabeça.. Será que ele está escondendo dos colegas que a mãe é sexóloga, seria uma senhora mancada e a Demi ficaria muito triste caso descobrisse.
    Não vou comentar sobre o fogo da Demi e como o Joe é fofíssimo! Cara, ele é muito apaixonante, eu fico bobo lendo a parte dele.
    Beijos e posta mais!

    ResponderExcluir
  8. Maaari, faz um tempinho que eu não comento mas eu tava sem tempo até de ler, me desculpa. Mas voltando a fic, ela continua perfeita, Demi e Joe sempre com fogo, e o Dav é um fofo. Resumindo ta tudo perfeito <3 <3

    Mariana

    ResponderExcluir

Deixem um comentário e deixem uma "escritora" feliz :D