21.5.17

Capitulo 15 (Continuação de "A Sexóloga")

Olá!!!! Fiquei muito feliz com cada comentário nessa adaptação que eu postei. Isso me deixou muito feliz e animada. Eu estou desde o inicio fazendo meu TCC 1 e estou enlouquecendo, mas postar aqui para vocês é um escape pra mim. Eu trago abaixo pra vocês uma pequena parte da continuação de "a sexóloga". Não coloquei mais pq estou insegura quando o que eu estarei escrevendo daqui em diante, pelo fato de que eu amadureci e mudei (eu acredito que sim kkkk) durante este tempo sem postar. Se vocês aprovarem e gostarem eu posto mais e vai me fazer escrever ainda mais. Ah, venho lembrar que amanhã (22/05) é meu aniversário, estarei ficando mais velhinha, mas se tiver comentários eu posso até postar amanhã mesmo, um presente meu para vocês. Beijão, muito obrigada por tudo!!!! Me deem dicas de fatos que eu posso colocar na história, brigas e etc...

--------------------------------------------------------------------------

- Joseph, o que você está olhando? – Demi perguntou curiosa para o marido que estava agachado em frente a alguns produtos no mercado.

- Tô, só... dando uma olhadinha. – Joe respondeu meio distraído. Demi revirou os olhos para ele sem paciência.

Uma Demetria não muito paciente caminhou até o marido para verificar o que ele tanto olhava. Joe estava dando uma olhada nos milhares de modelos de camisinha que existia naquela sessão. Pra quê ele estava olhando aquilo? Era o que sua esposa queria saber.

- Camisinhas? – Demi perguntou sem entender.

- É. Tem várias novidades de sabor... e de prazer. – Joe completou a frase piscando para a esposa sabendo que ela odiava essas brincadeirinhas sem graça. Ele amava a irritar.

- E pra que diabos você está olhando camisinhas Joe? Já tem muito tempo que não usamos. – Demi sorriu para a senhora que passou olhando estranho para eles e completou. – Que não precisamos já que eu tomo pílula. – fazendo questão que a senhora escutasse que eles não estavam em greve de sexo. – E nenhum de nós tem DSTs.

- Não precisa espalhar para o supermercado inteiro que somos ativos sexualmente. – Joe comentou sem entender o porquê de Demi ter praticamente gritado.

- Claro que preciso! Aquela velha tarada ouviu uma parte da nossa conversa e já olhou para você como se estivesse desejando que você a comesse. Já que eu não dava conta. – Demi estava muito ciumenta com o passar das semanas e Joe amava.

- Está com ciúmes de uma velhinha?

- Não. Só estou protegendo o que é meu. – Demi deu de ombros enquanto Joe pegava uns três pacotes de camisinha de sabores sortidos. – Ainda quero saber o por que de...

- Pra ver se você me chupa com mais prazer. Estou te achando muito fraquinha esses dias... – Joe sussurrou no ouvido de Demi que se arrepiou.

- Está dizendo que meu oral está péssimo? – Ai não, Joe mexeu a onça com a vara curta. Demetria estava soltando ”fogo pelas ventas” depois do comentário do seu pobre marido que estava prestes a morrer.

- Não está péssimo, mas talvez isso aqui lhe estimule a voltar ao seu melhor... um sabor diferente... talvez não?! – Joe se embolara com as próprias palavras e engolia seco enquanto falava.

- Joseph, a minha vontade é da próxima vez que eu estiver te fazendo um carinho lá em baixo... – Demi começou a alisar o marido demonstrando que ela não estava mais chateada com ele, o que era mentira. - ... eu faço questão de dar uma mordida também, pra você gemer, de dor. Idiota!

Joe se arrependera de ter aberto a boca pra falar aquilo de Demetria. Ela estava furiosa e ele ia ter que ser muito esperto pra desfazer a burrada. Demetria saiu do corredor que eles estavam batendo pé e jogando as coisas que estavam em sua mão, direto no carrinho, com muita raiva. Joe sabia que ali havia começado uma guerra. E a primeira perda da guerra era alguns dias sem sexo, até sem beijos.

O caminho para casa fora um tormento para Joe que teve que ouvir a esposa reclamar dele o caminho inteiro. Demi estava transtornada, se sentindo magoada com o que Joe havia comentado.  Como ele falara a ela, ela estava fazendo uma tempestade em copo d’água. Ele apenas havia feito um comentário bobo. O objetivo das camisinhas com sabor era apimentar um pouco mais as relações deles. Mas tudo que Demi tinha na cabeça era que ela era uma péssima esposa e que era mal de cama.

- Aproveita que você comprou essas merdas dessas camisinhas e entrega a seu filho, que está transando com a namoradinha dele dentro da nossa casa, sem a nossa permissão. – Demi estava alterada e batera a porta do carro o suficiente para fazer com que o alarme do mesmo soasse.

- Amor, tenha calma, você se chateou com uma coisa sem necessidade...

- Vá pro inferno Joseph!

Demi entrara na casa seguindo direto para o quarto de Valentina verificar como a menina estava, ela havia pedido para David tomar conta da menina enquanto ela e Joe iam no supermercado comprar algumas coisas. Valentina estava com seis meses e seu quadro havia progredido muito nos últimos dois meses. Ela já conseguia ficar mais de cinco horas sem o tubo de oxigênio e já estava se alimentando de algumas comidinhas e não apenas do leite materno.

Joseph ainda estava se acostumando em pegar a filha e cuidar dela, só ficava com a menina caso Demi e David estivessem muito ocupados e não tivesse outra saída. A culpa que ele sentia já estava acabando mas ele tinha medo de acontecer outra coisa com a filha sendo ele o culpado.

- Pai, o que você fez com a mamãe? – David descia as escadas rindo enquanto ia em direção ao pai que parecia cansado. – Ela entrou no quarto da Val uma fera, pensei até que ela ia me jogar da janela, me expulsou de lá.

- Sua mãe é uma louca. – Joe suspirou já pensando no que fazer pra virar o jogo. Demi estava em vantagem.

- Eu sei, mas você a deixa assim... – David amava ver Joe caindo aos pés da mãe se desculpando e fazendo as vontades dela. Era engraçado ver o pai todo fortão, musculoso, virar um garotinho pra fazer Demi o desculpar.

- Não gasta com a minha cara Dav. Ou pode acabar ferrando com você também... – Joe terminara de colocar as sacolas de compras em cima da mesa e começara a arrumar com a ajuda de Dav. – E ela mandou te entregar isso.

David corou assim que o pai tirara de dentro de uma das sacolas cinco pacotes de camisinha. Ele não estava transando com Emilly, mas toda vez que tocava no assunto de “sexo” com os pais ele corava muito, ainda mais se vinha acompanhado do nome “Emilly”.

- Eu não preciso disso pai.

- Como não David?! Você quer engravidar a garota? – Joe estava assustado. Já ia começar a dar um sermão no filho achando que ele estava sendo irresponsável.

- Não estamos transando... não ainda... eu acho... não estamos Pai. – Dav gaguejava enquanto tentava explicar ao pai que ele não estava tendo relações com a garota pela qual ele era apaixonado. – Só estamos nos beijos mesmo. A Emilly é muito tímida pra essas coisas.

- Mas sua mãe disse que vocês estavam transando...

- A mamãe é louca. Ela cismou com isso desde o dia que a Emilly dormiu aqui por acaso, e isso já tem uns quatro meses... – Joe ficara chocado que isso ocorrera com seu filho e Demi não conversou com ele sobre, até então.

- Mas nem um oral? Nem uns amassos? – David cobrira o rosto com as mãos imediatamente. O menino estava mais vermelho que um pimentão e Joe estava se divertindo com a situação. – Filho, você está na fase que os hormônios estão á flor da pele, e ela também provavelmente, deve ter alguma excitação em vocês. Eu não consigo nem olhar uma foto da sua mãe que fico excitado...


- Pai! Por favor, me poupe os detalhes... não quero me traumatizar ainda mais com vocês.


4 comentários:

  1. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Eu não estou louca... quer dizer fiquei agora com o capítulo, que por sinal ainda nem li. Mas vou ler o 14 antes né, além de matar a saudade... relembra um pouco!!!
    E muito, muito, muito obrigada por está de volta.
    Não só com A sexóloga!
    Já falei demais, agora vou ler... bjos!

    ResponderExcluir
  2. Mari, me tira uma dúvida?
    Sem juízo, acabou assim do nada :'( Ou vai ter um final decente!!!:-)

    ResponderExcluir
  3. Ameei... quero mais por favor! Estou me vendo na Demi... mais ciumenta q nunca, mas por uma ótima causa né kkkkkk
    PARABÉNS!!! VC NÃO ESTÁ FICANDO VELHINHA... E SIM MAIS EXPERIÊNTE ;-)
    Nos dá esse presente ainda hj!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Mari, não seja igual esse políticos q vive de promessas... vc não é assim!
    Agora cade nosso CAPÍTULO? Estou ansiosa pra ver o Joe com a val...

    ResponderExcluir

Deixem um comentário e deixem uma "escritora" feliz :D