27.5.14

Capitulo 28 - A Sexóloga

 
Capitulo 4 da Mini-Fic -> AQUI
 
~

Joe saiu do quarto com o coração acelerado. Ele tinha que tentar proteger Demi e David, nem que para isso ele se arriscasse, arriscasse a própria vida.

Ele desceu as escadas com bastante cuidado para não fazer nenhuma zoada. Ele foi descendo com a arma na mão, e observando para ver se Jason ainda estava pelo lado da sala. Joe desceu e percebeu que ele não havia ligado as luzes, continuava tudo escuro na sala e no escritório, como Joe havia deixado antes de ir para o quarto.

Joe andou mais um pouco até a sala e percebeu que a porta do escritório estava aberta. Logo, Jason estaria lá dentro. Ele deve ter arrombado a porta. Era o Joe pensara, já que assim que colocou o envelope com o dinheiro no escritório, ele logo trancou a porta. O que ele não sabia é que como Jason havia arrombado a porta do escritório sem fazer nenhum barulho?

Joe foi andando até o escritório com a arma apontada e prestando bastante atenção, olhando algumas vezes para trás para se certificar de que Jason não havia trago nenhum comparsa ou que Demi poderia ter descido.

Antes que Joe pudesse chegar até a porta do escritório, alguém o segurou por trás o imobilizando. Segurando um dos braços de Joe para trás e com uma faca na mão direcionada para o pescoço de Joe. Joe tentou se soltar mas o homem era muito forte. Justamente a mão que estava com a arma estava para trás, e Joe não estava conseguindo apertar o gatilho, pois Jason estava o apertando muito forte.


JASON: queria dar uma de herói é riquinho?


Jason falou em um tom divertido enquanto pressionava a faca no pescoço de Joe. Joe já tremia, suava, ele não podia deixar que aquele cara conseguisse vencer. Não podia morrer sabendo que Demi e seu filho estavam no andar de cima, a mercê de um cara perigoso como Jason. Ele ia tentar escapar por Demi, e por David.


JOE: acho bom você me soltar Jason...


Joe falou com bastante raiva, ele estava tentando apertar o gatilho, mas a cada vez parecia bem mais complicado de fazer.


JASON: e o que faz você acreditar que eu irei te soltar? Eu vou pegar o dinheiro, todo o dinheiro que você tem na casa, o dinheiro que você me deve, e ainda vou te matar, olha que legal?


Jason continuou comentando em um tom divertido. Joe percebera pelo tom de voz, por estar muito “brincalhão” que Jason provavelmente havia consumido drogas. Ele não estava em seu estado normal. E aquilo preocupara Joe.


JOE: você é um babaca. Porque esta vindo atrás de mim e de minha família sendo que quem te deve dinheiro é aquela vagabunda da Mancy?


Joe tentava a todo custo se soltar, mas percebera que estava quase impossível, então ele teria que pensar em um jeito de distrair Jason e se soltar dele, ou pelo menos, conseguir apertar o gatilho da arma.


JASON: acontece que a vadia da sua ex-mulher, me prometeu muito dinheiro, e como ela tiraria de você, mas não conseguiu, decidi fazer isso com as minhas próprias mãos...


Joe não falou mais nada e quando percebeu que Jason havia afastado mais a faca de seu pescoço, Joe deu um chute por trás em Jason o fazendo largar Joe e gemer de dor. Com o impacto, a arma acabou caindo da mão de Joe, o deixando em desvantagem agora. Jason se recuperou e foi pra cima de Joe o impedindo de pegar a arma no chão.

Eles começaram a lutar no meio da sala, Joe estava tendo o máximo de cuidado para que Jason não o machucasse com a faca. Joe conseguiu acertar um soco no rosto de Jason, mas parecia que aquele soco não o havia afetado, porque ele continuou indo para cima de Joe. Em um só movimento, Jason conseguiu derrubar Joe em cima da mesinha de centro, quebrando a mesa, que era de vidro, fazendo um barulho horrendo. Joe gemeu de dor ao sentir as costas serem cortadas e praticamente mastigadas pelo vidro da mesa. Mas mesmo muito machucado, ele não desistiu de lutar, ele não ia dar a vitoria a Jason. Ele ainda tinha em mente a mulher de sua vida, e o seu filho, que ainda estavam naquela casa, e precisavam ficar salvos.

Jason tentava a todo custo machucar Joe com a faca, Joe segurava o braço dele, com a maior força que ele achara, ele não podia deixar Jason o machucar mais ainda. Eu movimento rápido, ao Joe tentar pegar a arma que estava próxima a eles, e que por sorte de Joe, Jason não havia visto, Jason o atacou com a faca, fazendo um corte profundo no braço, mas um corte que não o impediu de pegar a arma e apontar para Jason, que por azar de Joe assim que percebeu que Joe pegara a arma, ele saíra correndo da sala.

Jason saiu em disparada a porta de entrada, mas percebeu que estava trancada. Joe vinha logo atrás dele mancando por causa da dor que ele estava sentindo nas costas e no braço. Jason correu até a cozinha para sair do mesmo lugar em que ele havia entrado. Joe viu na hora que ele pegara o envelope de dinheiro em cima do balcão. Provavelmente, Jason já havia pego o dinheiro, levado até a cozinha, próximo ao local de fuga dele, e voltara para o escritório para procurar por mais, momento em que ele encontrou Joe.

Joe ainda meio tonto, conseguiu atirar em Jason enquanto ele corria para fora da casa. Para sorte de Jason o tiro pegou ele de raspão. Ele saiu correndo pela enorme varanda da casa, indo em direção ao portão de entrada, que ele havia arrombado. Joe nem havia chegado na varanda quando ouviu gritos de Jason pedindo socorro.


JOE: Tom e Fred.


Joe pensara rapidamente. Era os dois cães de guarda que ele tinha na casa. Diferente dos dois cães que ficavam passeando dentro de casa, que eram filhotes ainda e bem manhosos, os cães de guarda davam medo até no próprio Joe. Eles eram bem treinados, eram tipo cães policias, eles atacavam um desconhecido que parecesse duvidoso, mas não para matar, eles imobilizavam e assustavam.

Joe correra para a varanda com toda a força que ele ainda estava encontrando. Ele encontrou Jason caído no chão pedindo, implorando para que os dois cães enormes soltassem ele. Antes de Joe fazer mais alguma coisa, ele ouviu um assobio vindo do andar de cima, da varanda do quarto dele. Era Demi, ela assobiava para chamar a atenção dos cachorros, só ela conseguia mandar naqueles cachorros, e ela era a única pessoa que Tom e Fred obedeciam.


DEMI: Tom, Fred. Para a casinha agora!


Imediatamente os dois cachorros largaram Jason depois de ouvir Demi gritando para eles voltarem para a casinha. Jason continuava ali no chão. Deitado, se moendo de dor.

Não demorou muito para que a policia chegasse e Demi pôde finalmente sair do quarto sem se preocupar em ter um maniaco a esperando. Como Demi só havia aparecido na varanda do quarto, ela não vira Joe, ou o estado em que ele se encontrava. Ela apareceu na varanda depois de muito assustada, quando ouviu zoada de vidro quebrando, um barulho de tiro e os cachorros latindo.

Demi desceu as escadas preocupada com Joe. Ela havia deixado David dormindo sobre os olhares de Júlia. A empregada que Joe havia contratado a poucos dias atrás. Ela não estava na casa na hora do “assalto”, ela não morava lá, ela apenas ficava na casa pela manha e pela tarde, fazendo os serviços de limpeza e depois voltava para casa, onde morava com seu marido e seus dois filhos. Logo quando soube que a casa de Demi havia sido assaltada, ela correu para poder saber como a patroa e também amiga estava.

Demi só estava mais aliviada em deixar o filho sozinho, pois sabia que Júlia sabia cuidar de um bebê muito bem e confiava muito nela, sabia que ela não faria nenhum mal a David.

Demi desceu correndo, desesperado, ela precisava saber noticias de Joe, saber como ele estava. Ao chegar na sala, ela se desesperou ao ver a mesa de centro de vidro quebrada e com sangue pelos vidros. Ela andou até a cozinha, indo até a varanda, vários policiais e paramédicos estavam no local. Demi sentiu o coração doer ao ver Joe deitado na maca todo machucado. Ela correu até ele chorando. Joe estava com um enorme corte no braço que não parava de sair sangue.


DEMI: meu Deus!! Joe o que aconteceu com o seu braço?


Demi se aproximou da maca onde Joe já estava sob cuidados dos paramédicos.


JOE: aquele desgraçado me cortou. Mas relaxa, não esta doendo tanto quando as minhas costas...


Joe falou entre gemidos de dor. Demi se desesperou mais ainda. Ela estava odiando ver Joe daquele jeito, todo machucado. Ela se sentia culpada, porque se ele não amasse tanto ela e o filho, a ponto de se arriscar, ele teria esperado junto com ela no quarto, a policia chegar.


DEMI: o que houve com as suas costas?


Demi perguntou bem preocupada. Ela se aliviou quando a médica terminou de limpar a ferida no braço de Joe e enfaixar. Para a sorte de Joe, não iria precisar de pontos.


JOE: eu cai por cima da mesinha de centro...

DEMI: Joe, você não deveria ter se arriscado tanto... você poderia estar morto agora...


Demi sussurrou a ultima parte chorando mais ainda. Ela segurou a mão de Joe enquanto uma enfermeira e um médico o colocava de lado, para agora cuidar de suas costas.


JOE: eu tinha que me arriscar, não queria que ele fizesse algum mal a você e ao David... falando nele, cadê ele?


Joe perguntou enquanto tentava não gritar de dor ao sentir o médico limpar o ferimento das costas com remédio.


DEMI: ele esta com a Júlia, ela veio correndo quando soube que alguém tinha entrado aqui, ele esta dormindo... e Joe, por favor, não tenta dar uma de herói de novo, eu não ia suportar te perder...

JOE: hey não chora, já acabou, eu não estou tão ferrado quanto o Jason...

DEMI: eu chamei o Tom e o Fred de lá de cima, eu sei que eles não te atacam, então não tive outra escolha...

JOE: obrigado...


Demi ficou conversando com Joe enquanto terminavam o curativo nas costas dele. Como só foi arranhões, nada grave, os médicos o atenderam ali mesmo, mas recomendaram a Joe, para que ele depois fosse ao hospital para poder verificar melhor.

Depois de algumas horas, contando a policia o que havia acontecido e o porque que Jason estava atrás dele, Joe pôde finalmente descansar. Demi muito carinhosa e preocupada havia preparado a cama para que ele ficasse confortável. Os dois nesse momento já haviam perdido o sono, estavam ainda assustados pelo o ocorrido.


DEMI: o que o policial falou com você sobre a arma?


Demi perguntou a Joe, que agora já estava deitado relaxando. Demi ficara preocupada quando um dos policiais veio perguntar a Joe sobre a arma.


JOE: nada, apenas que eu vou ter que devolver e pagar uma multa. Mesmo com licença para ter a arma em casa, ele achou melhor devolver...

DEMI: eu fico mais aliviada em saber disso, não quero armas aqui dentro.

JOE: eu sei, desculpa.


Demi se aproximou de Joe para lhe dar um beijo, mas foram interrompidos pela babá eletrônica avisando que David havia acordado.


JOE: a Júlia já foi?

DEMI: já tem um tempo, quando ela saiu ele estava dormindo ainda... eu vou trazer ele aqui


Demi saiu do quarto correndo para pegar David que estava chorando muito. Ela levou o filho até o quarto dela o ninando, mas ele continuava chorando.


JOE: ele esta com fome?


Joe perguntou depois de observar Demi entrar no quarto com Dav no colo e o filho ainda chorando.


DEMI: eu acho que não. Ele recusou o peito. Acho que ele esta com cólica...


Demi sentou na cama perto de Joe e tentando mais uma vez fazer com que David mamasse, mas ele recusava. Demi começou a se desesperar, ela era mãe de primeira viagem não sabia quando o bebê estava com outra coisa a não ser com cólica.


DEMI: Joe... acho que ele esta com a barriguinha doendo...


Demi constatou depois de começar a fazer carinho na barriga de Dav e ele se acalmar um pouco.


JOE: ele deve estar com gases. Tem que fazer um chá pra ele... cade a minha irmã?

DEMI: aquela maluca saiu e até agora não voltou, ela foi para o show de Beyoncé... disse que voltaria um pouco tarde...


Demi respondeu rindo se lembrando de quão animada a cunhada havia saído de casa para ir para o show de Beyoncé. Miley era super apaixonada por Beyoncé e ela quase surtou quando ganhou de Joe ingressos pro show de sua ídola.


JOE: você sabe fazer o chá?


Joe perguntou a Demi. Ele não sabia fazer chá, muito menos para bebês, e Miley era meio que profissional em chás. Ela fazia os melhores chás.


DEMI: só esse, a Miley me ensinou a fazer caso o Dav ficasse com dor de barriga... você fica com ele enquanto eu vou lá em baixo fazer?


Joe assentiu e Demi colocou Dav nos braços do pai. Joe deu a chupeta para David para ver se ele se acalmava um pouco, o que para sorte deles dois deu certo. David parava de chorar ao poucos enquanto Joe fazia carinho na barriga dele. Ele amava ser mimado pelos pais.

Demi foi até a cozinha fazer o chá de David, ela se arrepiou ao entrar na cozinha, ainda estava meio bagunçada. Ela só havia tirado os vidros da porta da varanda. Demi só não estava com medo de ir até a cozinha sozinha porque os dois seguranças dos quatro que trabalham com Joe no restaurante estavam fazendo guarda na casa. Pelo menos naquela noite. Assim que ficasse melhor, Joe iria contratar mais seguranças e colocar um portão bem mais resistente. Ele tinha bastante dinheiro para fazer isso, só não fizera antes porque nunca, em toda a sua vida, ele havia sido ameaçado, e ninguém nunca tentara assaltar a casa dele.

Demi preparou o chá bem rápido, fez também um lanche para Joe, e claro para os seguranças que iriam ficar de plantão lá. Demi sorriu boba ao entrar no quarto e encontrar Dav aninhado a Joe. Era uma cena muito linda. Joe, mesmo com o braço direito enfaixado, aninhava o pequeno em um instinto protetor. Ele continuou fazendo carinhos na barriga do filho para aliviar a dor. David olhava para ele com uma carinha de choro, mas quando Joe fazia alguma careta para ele, ele largava até a chupeta para poder rir. Ele amava tanto o pai.


DEMI: voltei...


Demi se aproximou de Joe e David sentando na cama perto deles. Ela entregou a mamadeira com o chá para que Joe pudesse dar ao filho. Joe deitou Dav carinhosamente em seu colo e o deu a mamadeira. Demi olhava encantada para Joe. Ele era um pai incrível.


DEMI: posso te contar uma coisa?


Demi perguntou depois de se aninhar a Joe. Ela o abraçou de lado, enquanto observava o filho tomar o chá bem quieto no colo do pai. Joe assentiu.


DEMI: desde do dia que eu descobri que estava gravida do David, eu sonhava com essa cena... ele no seu colo, você o mimando, o dando carinho, sendo um ótimo pai... tirando a parte em que você esta machucado, era bem assim nos meus sonhos...

JOE: engraçado que eu também sonhei muito com isso... a diferença era que antes de te conhecer, mesmo namorando com aquela maluca, eu nunca consegui imaginar ela do meu lado, era sempre, eu e meu filho, já sonhei com uma menina também, mas, depois que eu te conheci, ai tudo se encaixou, você que aparecia ao meu lado... e eu não via a hora de realizar ele...


Joe virou a cabeça para Demi a dando um selinho demorado.


JOE: conhecer você, foi a melhor coisa que já me aconteceu, tirando o nascimento do nosso Dav... mesmo tendo nos conhecido em um momento não muito legal, foi um dos melhores dias da minha vida...


Joe riu ao lembrar de como ele havia encontrado Demi pela primeira vez, ele estava procurando ajuda em relação ao seu “probleminha”.


DEMI: hum... ainda bem que você não esta mais com aquele probleminha... eu ia odiar ter um marido “broxa”


Demi sussurrou no ouvido de Joe com uma voz bem sexy. Ela começou a dar beijos e mordidas de leve no pescoço de Joe. Ele se arrepiara com as caricias dela.


JOE: não me provoque Demetria... eu só não te jogo nesse mesmo momento aqui na cama e te faço ter muitos orgasmos porque o nosso filho esta no meu colo e eu estou muito machucado... mas você vai ter o troco

DEMI: mesmo se você não estivesse machucado e com o Dav no quarto dele, não poderíamos fazer amor...

JOE: porque?

DEMI: eu estou naqueles dias Joseph! Não posso. Mas eu vou aguardar para que você possa me matar de prazer de novo... estou ansiosa


Joe suspirou frustrado. Ele odiava o fato de que Demi havia parado de tomar a pilula e agora tinha o período menstrual dela para atrapalhar a vida sexual deles dois. Demi continuou provocando Joe, o mordendo e o beijando. Ele odiava quando ela fazia isso, mas quando ele dava o troco, era a melhor transa da vida deles.
 
 
DEMI: incrível, que mesmo todo machucado, você continua só pensando em sexo, hein?
 
 
Demi comentou divertida. Ela estava certa, Joe só pensava em sexo, até quando ele não estava em uma situação muito boa. Como essa depois do incidente.
 
 
JOE: meu amor, tendo uma esposa como você, eu não consigo pensar em outra coisa a não ser passar o dia, a semana, o mês todo fazendo amor com você sem parar...

~
 
Oii. eu estou decepcionada comigo mesma. passei quase 2 dias tentando escrever esse capitulo e eu acho que não saiu muito bom, eu estou deprimida, parece que eu estou perdendo o foco, não estou mais conseguindo escrever coisas que são realmente boas... :/
 
Obrigada a todos que estão comentando, significa muito pra mim. :)
 
fiquei muito feliz em saber que vocês estão gostando da mini-fic, continuem comentando bastante que eu irei postar vários capítulos dela, ok??
 
beijoos e não fiquem bravos comigo por o capitulo esta ruim e também caso eu demorar para postar o próximo... Beijoos <3
 
EU AMO MUITO VOCÊS *--*

14 comentários:

  1. Boa noite Mari linda!!
    O cap está mais que perfeito!! Eu adorei, sério mesmo!! Você escreve surper bem!! Você nåo tem motivos pra ficar triste!! O cap está MARAVILHOSO
    Fiquei com pena do Joe,, que susto né... que bom que tudo deu certo!! Fiquei super tensa aqui rsrs
    Posta mais, por favor!! Bju!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Noite minha linda!!
      Awn muito obrigada!! eu fico muito feliz em saber que esse capitulo não esta ruim, significa muito pra mim. Obrigada :)
      ainda bem que deu tudo certo, Joe foi um maluco de se arriscar...
      Beijoos!! <3

      Excluir
  2. Esta otima vc ARRASSA MANO, sou nova aqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada e seja bem vinda <3

      Excluir
  3. Mari sua bitch (mentira dabe q te amo) o cap ta incrivel,o Joe é um safado jsajisha awn ele e o David são uns amores enfim bjos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mand sadhgsagk muito obrigada!!! Joe sempre safado né?? momento pai e filho do Joe e David são muitos fofos *---*
      Beijoos <3

      Excluir
  4. Mah,não exija tanto de si mesma! A fic tá perfeita e você é uma escritora incrivel,pode acreditar!
    Não quero te ver triste,quero que vc sorria!
    Posta logo,beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn obrigada!! eu tento não exigir tanto de mim mesma, mas é que eu não gosto de deixar vcs esperando muito tempo um capitulo novo, pq até eu não gosto, e ainda mais pq eu tenho problema de ansiedade :/ ai eu me esforço bastante para que eu não passe muito tempo sem postar, só que as vezes, eu tenho até a ideia, mas não consigo passar para criar um capitulo :/
      Muito obrigada, a cada comentário aqui vcs me fazem sorrir. *--*
      Beijoos <3

      Excluir
  5. Que capitulo ! Incrivel amei !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn obrigada!! fico muito feliz em saber que vc amou o capitulo <3

      Excluir
  6. Capítulo perfeito
    Ainda bem que o joe está a salvo....
    Posta logooo sua linda
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn obrigada!!!
      Joe se arriscou demais, mas ainda bem que ele se safou não é??
      eu vou tentar postar o mais rápido possível, viu?? Beijoos!! <3

      Excluir
  7. Amei o capítulo, principalmente a parte dos cachorros kkkkk
    Jason se fodeo haha
    Amei amei amei , quero mais :)
    Beijos , Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn fico muito feliz em saber que vc amou o capitulo Fabi!!
      Jason se ferrou, saiu machucado e preso hahaha
      Beijoos <3

      Excluir

Deixem um comentário e deixem uma "escritora" feliz :D